Tuesday, October 25, 2005

Um Poema para a Gláucia Carvalho....

Aqui trago um "pipocar" de Palavras sobre a Gláucia Carvalho, uma compositora, pianista, dona do coração mais gentil, doce, que me tem atropelado com a Graça dEle...

É pra ela que dedico esse poema.


Paz & Bem!

B.

* * *

Leve...

Para a Glaucileska da Trindade....

Gláucia, Oh! Minha Gláucia...

Deixe-me contemplar os teus movimentos

Brancos

Vagos

Abandonados

Como num noturno Schumanniano ao alto Tom de

Lá Menor, nublado, cinza-azulado...

[des-cobrindo] que a melodia da tua vulcânica alma

Imprime um Samba Dobrado em

Sol Maior, em êxtase...

Vestida de chita,

Ver você menina/mulher

Solta nesse mar de contrapontos inaudíveis

Abraçado ao teu frágil templo, a Trindade.

Dançando,

Jogando-Te pelo ar,

Sem gravidade,

Os quasares,

anéis de saturno,

e os serafins do sexto céu

invejosos,

...

Da aria mais linda

que minha breve loucura onírica

Na tela irreal da minha consciência,

Pode contemplar

Inebriado pelo Mistério

Do teu ser.

* * *

Seja sempre dEle, Gláucia!

Do Irmão que tá aprendendo a te amar.

B.

22.10.05. 14:21.

2 Comments:

Anonymous Ernesto von Rückert said...

Meu prezado, este é um poema de extremado lirismo. Muito bom!
Como eu digo, poetar é isso. Pincelar o papel com palavras escolhidas e dispostas de modo a produzir o êxtase do belo. E, de quebra, passar a mensagem do que vai no coração, com inteligência e, sem dúvida, com o suor que qualquer trabalho, mesmo intelectual, faz escorrer da testa. Parabéns por ter captado a essência do que é ser poeta.
Um fraternal abraço.

12:23 PM  
Blogger Gláucia said...

Maravilhoso Bruninho!
Fico emocionada por sentir-me e com os exageros que o amor trás e uma forte amizade, fazer algo simplesmente fantástico!

Nem sei como agradecer!
Você é meu menino gênio!

beijos no seu coração!

4:37 AM  

Post a Comment

<< Home